Elon Musk confirmou que uma versão mais “apimentada” do novo modelo elétrico estará disponível em meados do próximo ano.

A Tesla entregou aos clientes as primeiras unidades do novo Model 3 na passada sexta-feira e o CEO da marca norte-americana, Elon Musk, aproveitou para confirmar através da sua conta no Twitter que o novo modelo elétrico terá uma versão Performance, mais “apimentada”, a partir de meados do próximo ano.

Em agosto serão construídas 100 unidades do Model 3 (aquele que passará a ser o modelo da marca com maior procura) e 1500 em setembro. Em dezembro, a fábrica na Califórnia será capaz de produzir 20 mil carros/mês. Musk admitiu que esta fase será um desafio, pois “o foco agora será ultrapassar o ‘inferno’ da produção do Model 3”, mas quando passar esta fase inicial da produção haverá espaço para mais versões. Tal como sucede com o X e com o S, o Model 3 Performance poderá recorrer a dois motores elétricos e a tração integral. Recorde-se que o Model 3 será mais de 400 kg mais leve que o Model S, o que lhe permitirá ser o modelo mais rápido da marca de Fremont. No lançamento, estarão disponíveis duas versões do Model 3, uma berlina com 4,69 metros de comprimento. Na base da gama estará uma opção com 354 km de autonomia (segundo o ciclo de homologação EPA, para os EUA), capaz de acelerar de 0 a 97 km/h em 5,6 segundos, disponível desde 35 mil dólares, antes de incentivos. Nesta fase, estará disponível ainda uma versão “long range”, que começa nos 44 mil euros, com autonomia para 500 km, a anunciar 0-97 km/h em 5,1 segundos. Uma das particularidades deste Model 3 é que não terá acesso a carregamento grátis nos postos rápidos Supercharger. O novo modelo utilizará o smartphone como chave.

Recorde-se que foram investidos cerca de 900 milhões de euros na Tesla, algo que permitirá fazer face à maior procura que suscitará o Model 3 (que já superou as 500 mil encomendas). Musk diz que todas as unidades encomendadas estarão entregues aos clientes até ao final do próximo ano. O “homem forte” da Tesla espera conseguir vender 1 milhão de carros/ano em 2020.

Assine Já

Edição nº 1449
Já nas bancas

Digital Papel

Top

Os mais recentes